Maurício Cavalcante Rios (UEFS)

Título: RELATIVISMO EPISTÊMICO EM DAVID BLOOR
 
Discente: Maurício Cavalcante Rios
Orientador: Waldomiro José da Silva Filho
Debatedor: Gustavo Rodrigues Rocha
 
Resumo:Neste trabalho, trataremos do Relativismo Epistêmico em David Bloor (1976; 2011). Por relativismo epistêmico, consideramos:[...] é a tese que as normas cognitivas que determinam o que conta como conhecimento, ou se uma crença é racional, justificável, etc. podem variar de acordo com e são dependentes de estruturas conceituais ou culturais locais e falta de universalidade que aspiram ou pretendem [...]” (BAGHRAMIAN, 2015).O Programa Forte da Sociologia do Conhecimento Científico de David Bloor (1976; 2011) é um programa de pesquisa que procura utilizar a Sociologia para compreender como os processos sociais participam diretamente no conteúdo cognitivo do conhecimento científico: seja o conhecimento verdadeiro seja conhecimento falso. Bruno Latour (1999) e Paul K. Boghossian (2006) fizeram críticas às concepções relativistas sobre o conhecimento científico do Programa Forte da Sociologia de Bloor. Essas críticas dirigem-se a uma divisão ontológica entre tipos de entidades (mundo natural e mundo social) e à associação das Teses do Programa Forte às Teses do Construcionismo Social. O problema dessa pesquisa consistirá em investigar se os argumentos relativistas de David Bloor (2011) conseguem, de fato, rejeitar as críticas anti-relativistas de Paul Boghossian (2006) que confundem a Tese da Igual Validade e a Tese de um Construcionismo Social Forte com o relativismo do Programa Forte da Sociologia do Conhecimento Científico. A hipótese é: se o Programa Forte rejeita associações com o Construcionismo Social, então defenderemos que esse Programa é uma forma de Relativismo Epistêmico Metodológico. Nosso objetivo será investigar o desacordo em torno da noção de relativismo epistêmico em David Bloor (2011), considerando as críticas de Bruno Latour (1999) e Paul Boghossian (2006). Para isso analisaremos, inicialmente, a crítica à noção de construção social.